top of page

Chaminé da Fesporte anuncia Paulão presidente

Atualizado: 28 de mai. de 2023

Novo gestor contará com o maior orçamento da história da Fundação: 107 milhões.

Governador Jorginho Mello bateu martelo com Paulão no comanda da Fundação. Foto: Secom

Passados quase três meses de vacância - algo inédito na história da instituição - a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), finalmente tem definido seu novo presidente. O campeão olímpico Paulo André Jukoski da Silva, conhecido como Paulão, reuniu-se na tarde de terça-feira (28) com o governador Jorginho Mello, aceitou assumir como ordenador primário da Fesporte e deve assumir a função a partir de quarta-feira (29).

Entre as demandas pedidas pelo governador estão a elaboração de um grande calendário esportivo para o Estado e um novo modelo de gestão para a Fundação.

Paulão foi campeão olímpico pela seleção brasileira de vôlei em 1992, na edição dos jogos em Barcelona, na Espanha. Gaúcho, iniciou sua carreira profissional no vôlei na cidade de Chapecó, Oeste catarinense.

Há cerca de dois meses, Paulão recebeu um convite formal do Governador Jorginho Mello para assumir o cargo. Declinou do convite, inicialmente, por conta de compromissos particulares, porém voltou atrás da decisão e, após uma nova conversa, decidiu encarar o desafio de comandar a entidade responsável pelo maior número de eventos esportivos com a marca e financiamento do Governo promovidos no Estado.

Paulão desenvolve um projeto de iniciação no voleibol para pré-adolescentes na faixa dos 12 aos 14 anos na praia de Jurerê. Pelo menos duas de suas equipes disputam os campeonatos estaduais promovidos pela federação da modalidade.

Paulão chega na Fesporte entre os cerca de 15 gestores com cargos de confiança do governo na instituição, sendo que a maioria deles já foram preenchidos. É o caso do diretor administrativo e financeiro Sérgio Tadeu Macagnan e a diretora de esportes Mirian Dolzan.

Uma demanda significativa de trabalho terá o novo gestor ao pisar na Fesporte. Com o calendário de eventos prestes a ser iniciado, deliberações urgentes terão que ser providenciadas, combinada com uma grande mobilização da equipe de servidores e comissionados para suprir a demanda reprimida e ocasionada pelos quatro meses de uma casa sem presidente.

Como presidente da Fesporte, Paulão tem assegurado uma, entre as 21 cadeiras permanentes, no Conselho Estadual de Esporte (CED-SC) na condição de membro nato. Para realizar os eventos, o novo presidente vai contar com o maior orçamento já previsto na história da Fesporte: R$ 107 milhões.




157 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page