top of page

Search Results

98 itens encontrados para ""

  • Surfe nos Jasc pode ser disputado em ondas artificiais

    Modalidade inicia como provisória e em dois anos deve ser definitiva Depois de quase meio século entre os esportes mais praticados no litoral catarinense, o surfe estará presente no rol de modalidades incluídas no vasto programa de disputas dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). A inclusão foi aprovada na noite da última quinta-feira(22), por ocasião da plenária do Conselho Estadual de Esportes (CED-SC). O feito é mais uma das conquistas da Federação Catarinense de Surfe (Fecasurf), por meio de seu presidente Renato Melo, que recém foi empossado para o seu segundo mandato à frente entidade que promove, organiza praticamente todos os campeonatos oficiais no litoral catarinense. “É uma reivindicação antiga da comunidade do surfe e que hoje se tornou uma realidade. Agora, cabe a nós, a responsabilidade de cumprir os protocolos necessários a torna-lo oficial. Definitivamente o esporte catarinense, em geral, ganha muito com nossa inclusão”, comenta Renato Melo. Além dos surfe, o basquete 3x3 também entra nos Jasc em caráter provisório. As duas modalidades permanecerão nesta condição por dois anos e somente a partir do segundo ano de disputas nos Jasc é que serão reavaliadas pelo CED-SC que poderá atestar a inclusão definitiva, inclusive valendo pontos para os municípios que inscreverem seus atletas. Neste período inicial, os custos de realização da competição (taxas de arbitragem, deslocamentos, alimentação e hospedagem, etc.) correrão por conta das federação de origem e os atletas. A partir do terceiro ano, homologadas, todos as despesas serão supridas pelo Governo do Estado, que é o promotor da competição anual.] Ondas artificiais O surfe entra em caráter provisório nos Jogos Abertos de Concórdia previsto para novembro desde ano. A ausência de praia no Oeste do Estado fará com que a modalidade venha a ser realizada em uma das praias do litoral catarinense, sem descartar, conforme Renato Melo, a possibilidade de ser disputado em ondas artificiais. O gigantesco complexo da Surfland, situado na cidade de Garopaba, no Sul do Estado, figura como uma das alternativas à realização do evento. “Seria o suprassumo de um sonho realizado para cada atleta inscrito”, preconiza Melo. Assista aqui o vídeo institucional encomendado pela Fecasurf que relata um pouco da história e a relevância da modalidade para a comunidade esportiva e a sociedade em geral.

  • Top do Ranking do Atletismo chega a 6ª edição

    Solenidade premia e faz reconhecer os melhores da temporada 2023 Pelo sexto ano, a Federação Catarinense de Atletismo (FCA), realizará Top do Ranking 2023. O evento, que faz parte do calendário anual da entidade, premia os melhores atletas da temporada de 2023, ou seja, aqueles que ao longo do ano alcançaram as melhores marcas e tempos no vasto calendário de competições e ainda aqueles que alcançaram destaques na temporada. A cidade escolhida para sediar a 6ª edição do Top do Ranking será Joinville. Ela acontece no próximo dia 24, a partir das 18h30, no auditório do complexo da Univille. Ao todo serão entregues 82 troféus, entre eles, os 10 melhores de cada campeonato. Eleitos pelo conselho técnico da FCA, também receberão suas homenagens os melhores atletas do ano e o atleta revelação, ambos nos dois naipes, além do melhor treinador. A FCA também vai homenagear, com a outorga de um troféu especial, três personalidades do atletismo e que serão reveladas apenas no decorrer do evento. “Trata-se de uma solenidade de gala do nosso atletismo. Já é uma tradição e a expectativa pela sua realização é sempre muito grande pela comunidade esportiva catarinense”, define Deraldo Oppa, presidente da FCA. O Top do Ranking terá transmissão ao vivo, com simultaneidade no youtube da FCA e no portal Cifesc.

  • Fernando Faquin é eleito presidente da Federação de Vôlei

    Eleição foi por aclamação em Assembleia Geral realizada na segunda-feira A Federação Catarinense de Vôlei (FCV) tem novo presidente. Eleito por aclamação em Assembleia Geral Ordinária realizada na manhã da segunda-feira (19), Fernando Faquin, 48 anos, assume a FCV para um mandato de quatro anos. Ele substitui o Comendador Dante Klaser, que por duas décadas e meia esteve no comando do voleibol catarinense. “É um desafio muito grande suceder o Dante. Vamos tentar dar continuidade ao trabalho dele e implementar um algo a mais neste processo de crescimento da modalidade”, afirmou Faquin, que terá entre seus vices, Sandro Lobo Cocato (quadra) e Eduardo Leal Goulart Junes (praia). Fernando Faquin, que é formado em Educação Física e gerente de esportes da Elase, atua no voleibol há 25 anos como técnico de clubes e de seleções, árbitro de voleibol, sendo que nos últimos 15 atua na gestão esportiva. “Nessa gestão, estaremos dando continuidade ao trabalho realizado na FCV ao longo dessas duas décadas e buscaremos também modernizar alguns processos, assim como ampliar a equipe de colaboradores visando atender cada vez melhor as demandas do seguimento voleibolístico do nosso estado”, reforça Faquin. Dante Klaser, que estatutariamente estava impedido de concorrer a um novo mandato, prometeu não se despedir definitivamente da modalidade. Se colocou à disposição para o período de transição e deve seguir dando sua contribuição à modalidade em assuntos de interesse do voleibol catarinense junto à Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), entre outras demandas que a FCV e sua nova diretoria necessitar.

  • Coronel do Exército substitui Paulão na Fesporte

    Ele vem da Secretaria de Segurança Pública de SC A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) tem novo presidente. O coronel da reserva do Exército Brasileiro Freibergue Rubem do Nascimento, secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina teve seu nome publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) como presidente da Fesporte na noite desta quinta-feira e assumirá a autarquia ainda nesta semana. Ele substitui o medalhista olímpico de vôlei Paulo André Jukoski da Silva, o “Paulão”, que em abril do ano passado assumiu a entidade. Paulão se despediu nesta quarta-feira dos servidores da Fesporte e logo em seguida reiterou sua saída por meio de um comunicado no grupo de whats app do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC), onde se mantinha como membro nato. Desde outubro do ano passado, Paulão vinha recebendo pressão da comunidade esportiva, sobretudo de alguns segmentos da classe política, para deixar o cargo. Freibergue Rubem do Nascimento é graduado em administração pública e ciências militares pela Academia Militar das Agulhas Negras e possui mestrado em gerenciamento de estresse e ciências militares. Atuou como secretário adjunto da SENASP (Secretaria Nacional de Segurança Pública) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (2019 a 2020) e foi coordenador-Geral de Implementação e Monitoramento das Escolas Cívicos-Militares do MEC (2020 a 2021). Exerceu as funções de Chefe de Gabinete da Secretaria Nacional de Segurança Pública - Ministério da Justiça e Segurança Pública (2019), de subchefe do Preparo do Comando de Operações do Exército Brasileiro (2019), de Chefe do Estado Maior do 1º Exercício Internacional Humanitário (2019) e subdiretor de Abastecimento do Exército Brasileiro (2018). Anteriormente ao cargo de secretário-adjunto da Segurança de SC, Freibergue atuou como Secretário Executivo de Programas e Projetos Estratégicos de Governo, na SCPAR, e foi diretor de Planos de Saúde do Postal Saúde/Correios, entre 2021 e 2022. Freibergue Rubem do Nascimento também adquiriu experiência internacional como adjunto do Adido do Exército junto às Embaixadas do Brasil nos Estados Unidos da América e Canadá. Também atuou como Chefe do Grupo Técnico do Brasil no âmbito dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para assuntos de Segurança e Defesa Cibernética (2014). Entre 2012 a 2014, foi assessor Especial Militar do Ministro Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Freibergue Rubem do Nascimento também foi coordenador de estudos estratégicos para o desenvolvimento econômico, social e segurança da Região Sul, em particular da infraestrutura logística para o escoamento da produção do Estado de Santa Catarina, pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (2000).

  • BC Surf Festival 2023 começa em Balneário Camboriú

    A competição começou nesta quarta-feira(29) com ondas excelentes na praia Central de Balneário Camboriú(SC). Foram pra água os primeiros rounds das categorias Master, Gran Master, Kahuna, Gran Kahuna e Legends. A briga pelos títulos nacionais das cinco categorias em disputa na modalidade surf do BC Surf Festival 2023 começou quente na praia Central de Balneário Camboriú(SC). As excelentes condições marcaram esse primeiro dia de competição, com as ondas chegando a 1 metro nas séries com boa formação. O evento tem a chancela da CBSurf (Confederação Brasileira de Surf) , e vale pontos para a última etapa do Circuito Master de Surf 2023, segunda e última etapa do Circuito Sup Surf 2023 e penúltima do Circuito CBSurf Sup Race desta temporada. A organização não mediu esforços na produção do evento, apresentando uma bela estrutura para os quatro dias de competição, com rampa e acesso para pessoas que possuem necessidades especiais, palco para shows nos fins de tarde, área vip para atletas e convidados além do excelente centro técnico dos juízes. Primeiro round na água em BC A direção de prova aproveitou as boas condições e colocou na água a primeira fase das cinco categorias do surf em disputa nesse primeiro dia de evento. A Master (acima de 35 anos) abriu a competição na praia Central e a surpresa foi à desclassificação do líder desta categoria, o cearense Jeová Rodrigues. Ele terminou em terceiro lugar na sua bateria de estreia vencida por Márcio Farney, cearense radicado há mais de 20 anos em Santa Catarina. De quebra Farney marcou a maior nota da Master, com 7.50 pontos. Os seus principais oponentes na briga pelo título avançaram para a segunda fase. O vice-líder do ranking Itim Silva(CE) ficou em segundo na disputa acirrada vencida pelo catarinense Jefferson Duarte. O alagoano Klinger Peixoto, número três do ranking, venceu bem sua bateria de estreia no evento e segue firme na disputa do título. Na sequencia o paranaense Péricles Dimitri (quarto no ranking) ficou em primeiro lugar na oitava e última bateria deste round, vencendo Jihad Khodr(PR) numa disputa caseira entre atletas de Matinhos(PR). Gran Master (acima de 40 anos) A categoria Gran Master veio em seguida, e logo na primeira bateria deste round o experiente Márcio Farney estabeleceu uma das maiores somatórias do dia (13.07 pts). Ele achou uma nota 7.0 em uma de suas performances para garantir a vaga para a próxima fase. “O fundo da praia Central mudou para melhor com o alargamento da praia, deixando a onda mais potente, principalmente quando se tem um swell como hoje. Treinei muito nessa vala quando minha esposa tinha um apartamento aqui e me sinto a vontade competindo em Balneário Camboriú(SC)” disse Farney. Ele só foi superado pelo catarinense Fellipe Ximenes, que somou 13.67 pontos em suas duas melhores ondas. A maior nota das oito baterias desta categoria foi do maranhense Flávio Marão, que surfou uma esquerda bem encaixada para fazer 7.83 pontos. “É a primeira vez que venho em Balneário Camboriú e gostei muito dessa onda. Vi que os juízes estavam valorizando as manobras de junção, então esperei uma onda da série e fui com tudo para a junção e deu certo” disse o maranhense. O líder da Gran Master Flávio Moraes(RJ) também começou bem a competição, ficando em primeiro lugar na quinta bateria desse primeiro round. O vice-líder Wallace Sampaio (BA) e o terceiro colocado do ranking José Junior(RN) não competiram em Balneário Camboriú(SC). Já o quarto colocado Rogério Dantas deu adeus à competição, após ser derrotado na primeira bateria desta fase. Kahuna (acima de 45 anos) Oito baterias formaram a primeira fase da categoria Kahuna. O líder do ranking Klinger Peixoto avançou em segundo em sua bateria, vencida pelo catarinense Adriano Lemos. O cearense Rogério Dantas, até então vice-líder do ranking, novamente não se encontrou na bateria e foi barrado no primeiro round, ficando de fora da disputa de mais um título. O catarinense Roni Ronaldo, número três do ranking, começou bem sua campanha na competição vencendo sua bateria com duas notas consistentes em seu somatório (6.0 e 4.63). Na segunda colocação ficou o paranaense Márcio Veiga. Esse primeiro round da categoria Kahuna também teve a estreia do ídolo local Neco Padaratz, bicampeão mundial do WQS. Neco competiu como convidado da Prefeitura de Balneário Camboriú, lugar onde iniciou sua carreira vitoriosa no surf competição. “Balneário sempre foi um berço de grandes talentos, e para mim em especial, é o início da minha história. Esse é um evento maravilhoso, poder encontrar pessoas que competiram com a gente em uma vida é muito bacana. É sempre gratificante poder dar um abraço nos amigos, poder prestigiar a galera local e ouvir aquele barulhinho da sirene da bateria tocando novamente” disse Neco Padaratz, que avançou para a próxima fase em segundo na sua bateria. Gran Kahuna (acima de 50 anos) Com a ausência do cabofriense Victor Ribas (líder do ranking), a disputa pelo título ficou em aberto na categoria Gran Kahuna, e promete ser disputado até a última bateria do evento. O vice-lider Rodrigo Jorge(RN) começou bem a competição avançando em primeiro em seu confronto. O catarinense Roni Ronaldo (3º colocado no ranking) também venceu sua bateria, deixando o carioca Artur Gama em segundo, com ambos se classificando para a próxima fase. Outro pretendente ao título desta temporada na Gran Kahuna é o pernambucano Cláudio Marroquim, número quatro do ranking. Ele avançou para o segundo round na segunda colocação, atrás do baiano Marcelo Alves. O ídolo Fábio Gouveia também chamou a atenção nesse primeiro dia de competição, apresentando seu tradicional surf harmonioso, com belas manobras. O "Fia" fez duas notas fortes em seu somatório (6.50 e 4.40) e avançou sem muita dificuldade para a próxima fase. O destaque do dia ficou para o ex-top da elite do surf mundial e bicampeão brasileiro, o baiano Jojó de Olivença. Na última bateria da Gran Kahuna ele surfou uma esquerda de backside com três batidas em sequencia para estabelecer a maior nota do evento em todas as categorias até o momento: 9.17 pontos. “Fiquei surpreso com a nota, pois não consegui escutar a locução lá no outside. Entrei na bateria apenas para pegar umas ondinhas e deu certo. Esta é minha primeira vez em Balneário e a cidade é demais, muito bem estruturada. Parabéns a prefeitura pelo apoio ao nosso evento. A nossa geração merece muito tudo isso, pois todos que batalharam lá atrás fizeram por merecer, e agora reviver toda essa história” declarou Jojó de Olivença. Legends (acima de 55 anos) A última categoria a entrar na água nessa quarta-feira foi a Legends, e o líder do ranking Cardoso Júnior(CE) seguiu firme sua campanha em busca do título, vencendo a quarta bateria desse primeiro round. Em segundo ficou o catarinense Rubens Farias. O vice-líder Sérgio Noronha(RJ) também não deu mole em sua estreia, e venceu o terceiro confronto dessa fase, seguido por Steward Dean(SC). O número três do ranking Petrônio Tavares(CE) não retirou lycra de competição, e está fora da disputa pelo título. Na última bateria do dia o paulista Edson Vieira, número quatro do ranking deu adeus a prova, ficando em quarto lugar na disputa vencida pelo legend local David Husadel. Jojó de Olivença ficou na segunda colocação e também avançou para o próximo round. O evento retorna nessa quinta-feira com a primeira chamada às 6:30 da manhã, e início às 7:00 horas com a segunda fase da categoria Master abrindo o segundo dia de competição. O BC Surf Festival 2023 está sendo transmitido ao vivo pelo canal CBSurfPlay e no site www.cbsurf.org.br . Ações ambientais: BC SURF FESTIVAL 2023 terá seu carbono neutralizado! O Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) é o instrumento gerencial que permite identificar, quantificar e monitorar as emissões de GEE de uma determinada atividade e/ou organização. O registro obtido através do inventário fornece subsídios para que se façam as ações necessárias para o controle e neutralização dessas emissões. A neutralização de carbono consiste de um esforço voluntário visando obter o balanço entre emissões e absorções de GEE, com intenção de evitar as consequências que aumentam o efeito estufa e aceleram as mudanças climáticas. Para gerir e neutralizar as suas emissões de GEE, o evento aderiu ao Programa CarbonOk®, que é uma Certificação Ambiental aplicada pela Ambiens Sustentabilidade Integrada que atesta os esforços e as boas práticas relacionadas à gestão dos GEE de uma empresa ou de um evento. A equipe técnica multidisciplinar do Programa CarbonOk® atua no planejamento, execução, operação, encerramento e auditoria dos projetos de GEE, de acordo com metodologias internacionalmente reconhecidas e diretrizes recomendadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e pelo IPCC (Intergovernamental Panel for Climate Change), além de atender a todas as exigências da legislação ambiental vigente no Brasil. A aplicação do Programa CarbonOk® traduz os esforços daquelas empresas e indivíduos conscientes do seu papel para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono, preocupadas com os problemas decorrentes do aquecimento global e das mudanças climáticas. Além de buscar ser a mudança que queremos ver no mundo e de dar o exemplo, um dos objetivos do Programa CarbonOk® também é servir como uma ferramenta para contribuir com sensibilização, conscientização e educação ambiental da população quanto à problemática do aquecimento global, identificando fontes de emissões e salientando a importância de mitigação e da compensação delas por meio do plantio de árvores ou da compra de créditos de carbono. Durante a competição a equipe do Programa CarbonOk® estará inventariando todas as emissões de GEE relacionadas diretamente e indiretamente ao evento, elaborando posteriormente um relatório para apresentar à CBSURF e à Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú, para posteriormente realizar a neutralização por meio de um plantio de árvores nativas no município. A área do plantio de neutralização será indicada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Balneário Camboriú. Para aumentar ainda mais a função de compensação de GEE e o auxílio no combate às mudanças climáticas, o evento está fechando uma parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Balneário Camboriú para a doação de mudas durante o evento. Espaço para inclusão e engajamento social O Programa de Inclusão e Engajamento Social é responsável por engajar a sociedade na atuação de determinadas pautas, neste caso, à pauta socioambiental e ao evento em questão. O maior engajamento deste evento é com a associação de surf local (Associação de Surf de Balneário Camboriú - ASBC) e com a Federação Catarinense de Surf (FECASURF), que estão participando da organização e do staff do evento, gerando: Experiência e qualificação profissional de organizadores, staff e atletas locais, com ícones do surf nacional; Trabalho e renda para diversos colaboradores locais que estarão atuando no evento, tanto em função de produção, como em funções técnicas. Além disso, é sabido que quanto mais próximos e trabalhando juntos estiver o tripé social (Terceiro Setor – Poder Público – Iniciativa Privada), melhores e mais assertivas serão as ações sociais no município e no território. Desta maneira, este evento proporcionará mais uma oportunidade de aproximação, engajamento e integração social destas instituições, com o objetivo de ganhos públicos para a sociedade. Este engajamento entre Terceiro Setor e Gestão Pública possibilitará a realização de parcerias ganha-ganha, onde estas instituições utilizarão dos eventos e de seus benefícios de comunicação como ferramenta de valorização e fortalecimento das suas campanhas socioambientais, que atingirão de maneira direta todo o público surf, assim gerando ganhos de educação ambiental para a sociedade e valor agregado ao evento e às instituições. Haverá uma área para engajamento socioambiental junto à estrutura do evento, com o objetivo de valorizar e fortalecer as pautas socioambientais do município. Nesta área, as instituições que quiserem apresentar os seus trabalhos serão muito bem vindas e acolhidas pelo evento. A seguir conheceremos as instituições que serão convidadas para o evento e acolhidas ativações socioambientais, caso elas queiram executar: Projeto Recicla BC da SMMA; Empresa Igara (sobre recuperação das dunas); Empresa Caruso (sobre alargamento da praia); UNIVALE (PMP e Laboratório de Mergulho Submarino); Oceanic Aquarium (vida marinha); Projeto Terra Limpa; Fitoterapia (SMMA); Projeto Keep The Ocean Blue; ONG Eco Local Brasil; EMASA (Empresa Municipal de Águas e Saneamento); Secretaria de Educação de BC; Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social de BC. Ao longo dos próximos dias estas instituições/projetos poderão confirmar ou não, e novas instituições/projetos ainda poderão ser convidados. A CBSURF tem criado o hábito de receber e acolher crianças de projetos sociais e/ou de instituições de ensino da rede municipal para realizar um tour o evento, apresentando todas as áreas e todas as profissões relacionadas, mostrando a elas a variedade de profissões que o esporte e um evento esportivo pode oferecer, instigando-as a estudar para futuramente se colocarem no mercado de trabalho, trabalhando com o que gostam. Esta ação estará sendo ativava em parceria com a Secretaria de Educação de BC e a Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social de BC. Gestão Sócioambiental do evento Um evento de surf possui um grande potencial de gerar impactos socioambientais, negativos e positivos, devendo ser gerido da melhor maneira possível, com o objetivo de reduzir/eliminar/compensar os impactos negativos e potencializar/fortalecer os impactos positivos. Este planejamento, além de realizar o controle ambiental e legal do evento, ainda garante que a imagem gerada pelo evento seja positiva perante a sociedade, reduzindo a possibilidade de embargos e de mídia negativa para os eventos e para os patrocinadores, devido à uma gestão socioambiental desorganizada. Um evento que atua com Responsabilidade Socioambiental acaba conquistando um valor agregado, o que acaba se tornando um diferencial competitivo em relação a outros eventos, desde que gerido e comunicado de maneira eficaz. Para suprir estas necessidades e oportunidades, elabora-se um Plano de Gestão Ambiental (PGA), personalizando um trabalho diante da estrutura e do orçamento disponível, e das peculiaridades ambientais, sociais e culturais da praia e da comunidade local em questão. Conforme o próprio nome já diz, um Plano de Gestão Ambiental é um planejamento do gerenciamento dos aspetos socioambientais do evento em questão, elaborado por profissional tecnicamente e legalmente habilitado, que emite Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) pelo trabalho. Selo evento sustentável Fecasurf Como esta competição da CBSURF está sendo realizada em solo catarinense, este evento está se moldando ao regulamento ambiental da FECASURF, que possui uma Instrução Normativa (IN) própria para a área de sustentabilidade. Em 2023 a FECASURF lançou o SELO EVENTO SUSTENTÁVEL, com o objetivo de certificar boas práticas em eventos de surf realizados em solo catarinense, evidenciando à sociedade os esforços das instituições e dos promotores de eventos frente à sustentabilidade e, consequentemente, oferecendo ganhos de imagem e de valor agregado aos eventos, às instituições e aos patrocinadores. Os eventos que comprovarem boas práticas de gestão socioambiental, cumprindo a IN da FECASURF, poderão utilizar o SELO EVENTO SUSTENTÁVEL, comunicando para toda a sociedade a sua Responsabilidade Socioambiental atestada pela autoridade máxima responsável pela gestão do surf catarinense. A CBSURF tem respeitado o regulamento de sustentabilidade da FECASURF em todos os eventos produzidos em solo catarinense, mostrando enorme Responsabilidade Socioambiental e sempre conquistando o SELO EVENTO SUSTENTÁVEL. BC Surf Festival 2023 Patrocínio: Prefeitura de Balneário Camboriú e Fundação Municipal de Balneário Camboriú. Apoio: Oceano Surfwear, Matuto Restaurante, CCS Telecom, Clube Candeias, Fu-Wax, Surfland Brasil, Ambiens, Carbon OK, Nicky Ooh, Emasa, MB e D’Vicz. Homologação: Fecasurf e ASBC Realização: CBSurf (Confederação Brasileira de Surf) Prime.Press07 Assessoria & Comunicação Jornalista: João Lopes/Textos @prime.press07 – Email: prime.press07@gmail.com

  • Floripa sedia maior evento de bicicleta do país

    Encontro é aberto ao público e ocorre de 15 a 19 de novembro Depois de circular por oito cidades e acontecer de forma virtual em dois encontros, agora chegou o momento de Florianópolis. A Capital catarinense, pela primeira vez, vai sediar o maior evento brasileiro da cultura da bicicleta, o Bicicultura 2023, que ocorre de 15 a 19 de novembro, e chega a sua 10ª edição. Realizado no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, o encontro vai reunir diferentes atividades: palestras, oficinas, atividades artísticas, esportivas e acadêmicas, pedaladas e Biciculturinha. “Serão cinco dias para trocar experiências e contribuir com a promoção do uso da bicicleta nas cidades catarinenses”, avalia André Soares, representante da União dos Ciclistas do Brasil e participante da comissão organizadora do Bicicultura. Além de André, à frente da coordenação está um batalhão de voluntários, todos apaixonados por bicicleta e defensores do seu uso como alternativa de transporte urbano. “Andar de bicicleta envolve várias dimensões como na promoção de saúde, na economia, na mobilidade, no esporte e em defesa do meio ambiente”, acrescenta André. Objetivo Trata-se de um encontro anual, organizado pela sociedade civil, para celebrar e impulsionar a cultura da bicicleta como meio de mobilidade nas cidades brasileiras. É um espaço para o convívio, compartilhamento de conhecimento e formação de alianças entre ciclistas, cicloativistas e todos os entusiastas e interessados, de todos os setores sociais, na democratização urbana, na sustentabilidade ambiental e na qualidade de vida que a bicicleta proporciona. Programação Em fase final, a programação já tem confirmada a presença de 88 expositores. Entre eles, Antônio Espósito, da Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, que vai falar sobre os programas federais sobre mobilidade ativa e transporte público; Danielle Hoppe, do ITDP Brasil - Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento, que irá palestrar sobre a Importância do Planejamento Urbano para Mobilidade Ciclística. E ainda a participação de deputados de Santa Catarina e do Paraná - todos envolvidos com a defesa e incentivo à utilização do modal. Como proposta, a programação vai se dividir da seguinte forma: no dia 15, abertura do evento; e nos três dias seguintes, 16, 17 e 18, atividades gerais; e dia 19, domingo, encerrando o programa, a agenda será livre com promoção de pedaladas e passeios pela cidade. De acordo com os organizadores, a expectativa de público é receber 300 participantes, entre ativistas da bicicleta, estudantes, técnicos, gestores públicos, desportistas e pessoas interessadas na cultura da bicicleta. Serviço · Bicicultura – Encontro Brasileiro de Mobilidade por Bicicleta e Cicloativismo. · Data: 15 a 19 de novembro · Horário: Abertura na noite do dia 15, atividades gerais de manhã, tarde e noite dos dias 16, 17 e 18. Encerramento dia 19, domingo. · Local: Centro de Cultura e Eventos da UFSC · Edições: Brasília (2008); Sorocaba (2010); São Paulo (2016); Recife (2017); Rio de Janeiro (2018); Maringá (2019); online (2020 e 2021); Belém (2022); Florianópolis (2023); e Brasília (2024) · Como participar: o acesso é livre e gratuito; inscrições prévias podem ser feitas pelo formulário https://forms.gle/juqAcCBacbKmaBvi6 · Mais informações no site do evento: https://bicicultura.org.br/ · Promoção e organização: Amobici; ABC Ciclovias; Bruxas da Bike; União de Ciclistas do Brasil

  • Alesc prepara celebração dos 100 anos do Avaí

    O Centenário do Avaí Futebol Clube será celebrado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina na próxima quinta-feira, 31, às 19h. A sessão especial, requerida pelo deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), irá homenagear figuras importantes na história do clube e da crônica esportiva, entre elas o comentarista e jornalista Miguel Livramento, que faleceu no início de agosto. O clube da capital foi fundado em 1º de setembro de 1923. “O Avaí, o time da raça, o leão da Ilha, tem uma história muito bonita e de conquistas que são muito significativas para o torcedor e para o catarinense. 100 anos é um marco notável, revela longevidade, resistência, perseverança e amor pelo time. Estamos organizando este ato com a diretoria, que irá homenagear o clube e quem faz o clube, reverenciar toda essa herança que é a história do Avaí”, disse o deputado proponente.

  • Comenda é entregue em noite de gala do esporte catarinense

    A noite de gala do esporte catarinense aconteceu em Indaial, região do Médio Vale do Rio Itajaí na noite da última quinta-feira, dia 03, onde foi concedida a Comenda do Mérito Esportivo. Os Comendadores do Esporte Catarinense foram eleitos durante a primeira reunião plenária de setembro, realizada em Blumenau, durante os Joguinhos Abertos de Santa Catarina. O Conselho Estadual de Esporte (CED-SC) elegeu, por unanimidade, seis homenageados na condição de pessoa física, incluindo um homenageado in memoriam, além de duas entidades jurídicas atuantes no esporte. A Comenda do Mérito Esportivo é a mais alta honraria oferecida pelo governo de Santa Catarina a brasileiros e estrangeiros que se destacaram ou prestaram relevantes serviços ao esporte catarinense ou nacional. Desde sua instituição em 1994, a medalha já foi concedida a 176 personalidades esportivas históricas do Estado e do Brasil. Os cinco eleitos na condição de pessoa física e seus respectivos padrinhos foram: Cláudia Monteiro (Álvaro Provesi) Dárcio de Saules (Selvino Junior) Roberto Davi da Graça “Cocada” (Júlio Castro) Sérgio Castro “Ceará” (Luciano Goulart) Valmir Carvalho (Celso Dorian) Na categoria In Memoriam, a medalha será concedida aos familiares de Camilo Moisés Penso, indicado pelo conselheiro Oumar Cassol. Este ano, o Instituto Guga Kuerten (IGK) foi a Pessoa Jurídica Esportiva homenageada. A instituição esteve representada pela presidente do IGK Sra. Alice Kuerten e a Scherer Auto Peças recebeu a Comenda como Pessoa Jurídica apoiadora do esporte. As duas entidades foram indicadas, respectivamente, pelos conselheiros Alziro Golfeto e Renan Souza. Na 29ª edição do evento, também foi atribuída, pelos integrantes do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC), ao advogado Alexandre Beck Monguilhott, a Comenda Marcilio César Ramos Krieger, maior honraria a atribuída a um personagem da história da justiça desportiva catarinense.

  • Com show de Romário no futevôlei, Arena Curta + Floripa movimenta Ingleses

    A praia dos Ingleses entrou, definitivamente, no rol dos grandes espetáculos esportivos. Milhares de espectadores, entre amantes do futevôlei e público em geral, testemunharam um dos mais concorridos eventos inseridos no programa do Curta + Floripa. A inciativa movimento o comércio local, proporcionou lazer para a comunidade florianopolitana na intertemporada de verão no balneário mais aprazível no Norte da Ilha de Santa Catarina. O Desafio das Estrelas, que contou com a presença ilustre do ex-jogador da Seleção Brasileiro e atual Senador, o “baixinho” Romário de Souza Faria, 57 anos, roubou a cena num ambiente festivo na orla com faixa de areia alargada dos Ingleses. Além de Romário, Djalminha, Alex Dias, entre outros ilustres convidados, proporcionaram o show de futevôlei e congraçamento esportivo. O staff da prefeitura de Florianópolis, que por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, promoveu o evento, contou com a presença do prefeito Topázio Neto e o secretário da pasta Ed Pereira, entre outros gestores públicos, como o presidente da Fundação Municipal de Esportes da Capital Robson Vieira. “Parabéns a prefeitura de Florianópolis pela realização do evento, praia lotada, prestigiando este torneio de futevôlei que é hoje um dos esportes agradáveis de participar. Visito frequentemente a cidade e fico muito feliz com o que está sendo realizado pela gestão atual com eventos como o de hoje” afirmou Romário. Em paralelo ao Desafio das Estrelas, vencido pela dupla Romário e Rodrigo Fonseca, atletas amadores e profissionais da modalidade, protagonizaram grandes disputas, no sábado e domingo, com a realização da Copa Curta + Floripa, competição que além de troféus e medalhas, distribuiu aos melhores colocados significativa premiação em dinheiro. “Quando fui convidado para participar deste evento do Floripa Curta + fiquei muito feliz. Agradeço aos organizadores do evento e parabenizo os gestores de Florianópolis que seguem realizando e criando eventos que incentivam o esporte já que se trata de uma cidade muito especial e é sempre muito bom estar aqui”, acrescentou Djalminha, ex-jogador do Palmeiras e atual comentarista esportivo. O Curta + Floripa não para. Nos próximos dias 10 e 11 de junho a Arena dos Ingleses recebe mais eventos esportivos com competições de beach tennis, vôlei de praia e futmesa (teqball). O projeto é uma iniciativa da Associação das Federações Esportivas de Santa Catarina (AFESC), em parceria com a Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Municipal de Esporte (FME), patrocínio da Amstel Ultra, Winnersports, com apoio da Beach House, Favareto Hotel e Pousada, Maresia Construtora e Incorporadora, Curvão, Vetor 48 Arquitetura e Iluminação e NDTV/Record. Imagens aéreas exclusivas do evento aqui. Imagens do Desafio das Estrelas em alta definição Imagens de Romário de convidados do Desafio

  • Convidado conquista Copa Curta + Floripa de Beach Soccer

    Beira Mar fez quatro jogos em sete horas até alcançar o título Não foi fácil. Foram necessários quatro jogos num intervalo de pouco mais de sete horas para que convidado especial Beira Mar, da litorânea Pena, conquistasse, invicto, o título da 1ª Copa Curta + Floripa de Beach Soccer. O desgaste natural das quatro partidas classificatórias no mesmo dia, foi substituído pela raça e a determinação durante a grande final vencida, de goleada, por 5 a 2 sobre o Fome de Bola, de Florianópolis. O Beira Mar passou pelo Anaconda e o Só Alegria na primeira fase. No cruzamento da semifinal repetiu vitória sobre o Só Alegria, classificando-se para a grande final diante do Fome de Bola. “Foi uma competição de tiro curto. Temos que estar preparados para todos os jogos, fomos regulares e agora é só comemorar”, comentou o goleio Banana. A final do Beach Soccer foi prestigiada pelo secretário municipal de Turismo, Cultura e Esporte Edi Pereira e o presidente da Fundação Municipal de Esporte Robson Vieira. “Este é um modelo que estamos adotando para valorizar nossos turistas, não somente aqui nos Ingleses, mas em todas as praias de Florianópolis”, afirmou Edi Pereira. “Essa é a nossa vocação, incentivar sempre a prática esportiva e valorizar nossas belezas naturais por meio deste segmento”, completou Robson Vieira. O palco do espetáculo foi a praia dos Ingleses, no Norte da Ilha. Uma uma espécie de arena foi especialmente montada no alargamento da praia, imediações do Beach House. Estrutura, que aliás, permanecerá no local pelas próximas três semanas, onde as finais do futevôlei, vôlei de praia e o futmesa, modalidades caracterizadas pelas suas práticas na areia acontecem a partir do próximo final de semana, assim como as finais da Liga Virtual, que será realizada já na sexta-feira, dia 2 de junho. O remo, ciclismo e o beach soccer estão entre as modalidades já realizadas no Curta + Floripa 2023. Iniciativa que tem entre seus objetivos, movimentar as comunidades esportivas no seu ambiente durante o período de Inter temporada, além de proporcionar qualidade de vida e lazer para a população florianopolitana e seus visitantes. O Curta + Floripa é uma iniciativa da Associação das Federações Esportivas de Santa Catarina (AFESC), em parceria com a Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Municipal de Esporte (FME), patrocínio da Amstel e com apoio da Beach House. As fotos do evento podem ser acessadas aqui Maiores informações: Assessoria de Comunicação Afesc (48) 99171 6094 | Júlio Castro

  • Chaminé da Fesporte anuncia Paulão presidente

    Novo gestor contará com o maior orçamento da história da Fundação: 107 milhões. Passados quase três meses de vacância - algo inédito na história da instituição - a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), finalmente tem definido seu novo presidente. O campeão olímpico Paulo André Jukoski da Silva, conhecido como Paulão, reuniu-se na tarde de terça-feira (28) com o governador Jorginho Mello, aceitou assumir como ordenador primário da Fesporte e deve assumir a função a partir de quarta-feira (29). Entre as demandas pedidas pelo governador estão a elaboração de um grande calendário esportivo para o Estado e um novo modelo de gestão para a Fundação. Paulão foi campeão olímpico pela seleção brasileira de vôlei em 1992, na edição dos jogos em Barcelona, na Espanha. Gaúcho, iniciou sua carreira profissional no vôlei na cidade de Chapecó, Oeste catarinense. Há cerca de dois meses, Paulão recebeu um convite formal do Governador Jorginho Mello para assumir o cargo. Declinou do convite, inicialmente, por conta de compromissos particulares, porém voltou atrás da decisão e, após uma nova conversa, decidiu encarar o desafio de comandar a entidade responsável pelo maior número de eventos esportivos com a marca e financiamento do Governo promovidos no Estado. Paulão desenvolve um projeto de iniciação no voleibol para pré-adolescentes na faixa dos 12 aos 14 anos na praia de Jurerê. Pelo menos duas de suas equipes disputam os campeonatos estaduais promovidos pela federação da modalidade. Paulão chega na Fesporte entre os cerca de 15 gestores com cargos de confiança do governo na instituição, sendo que a maioria deles já foram preenchidos. É o caso do diretor administrativo e financeiro Sérgio Tadeu Macagnan e a diretora de esportes Mirian Dolzan. Uma demanda significativa de trabalho terá o novo gestor ao pisar na Fesporte. Com o calendário de eventos prestes a ser iniciado, deliberações urgentes terão que ser providenciadas, combinada com uma grande mobilização da equipe de servidores e comissionados para suprir a demanda reprimida e ocasionada pelos quatro meses de uma casa sem presidente. Como presidente da Fesporte, Paulão tem assegurado uma, entre as 21 cadeiras permanentes, no Conselho Estadual de Esporte (CED-SC) na condição de membro nato. Para realizar os eventos, o novo presidente vai contar com o maior orçamento já previsto na história da Fesporte: R$ 107 milhões.

  • CED-SC homologa Boxe definitivo no JASC

    Taekwondo, Caratê, Judô e o Jiu-Jitsu também integram o rol de artes marciais nos Jasc O Boxe passa a ser a quinta arte marcial a compor o programa de disputas oficiais nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). A homologação da modalidade aconteceu na manhã desta quinta-feira (09), durante reunião plenária do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC). A decisão, por unanimidade, aconteceu após parecer apresentado pela comissão especial de avaliação do CED que, nos últimos dois anos, acompanhou o processo de inclusão definitiva. A modalidade foi disputada em caráter de apresentação nos Jasc de São José (2020) e Rio do Sul (2022). Na sua última apresentação, pelo menos 75 boxeadores participaram de uma competição especial em um ringue instalado num dos ginásios esportivos de Rio do Sul. Inicialmente, o boxe ingressa como modalidade oficial no naipe masculino, mas já existem planos de fomentá-lo, também, no feminino a partir de um trabalho prometido pela Federação Catarinense de Boxe. Além do Boxe, o Taekwondo, Caratê, Judô e o Jiu-Jitsu integram o rol de artes marciais incluídas nos Jasc e que passam a representar pontos aos municípios que aspiram o título de campeão geral da competição. Anualmente, cabe ao CED-SC avaliar, a partir de critérios pré-estabelecidos em suas resoluções, o andamento dos processos de seleção de modalidades postulantes à disputa da maior competição poliesportiva do Estado. O rito de ingresso tem início nos dois primeiros anos, quando a modalidade ingressa nos Jasc nas condições de apresentação e provisória. Após este período, faz-se uma análise do cumprimento de todos os itens protocolares, sendo ela homologada ou não. De junho a agosto de cada ano, as federações interessadas podem dar entrada junto à Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) e ao CED-SC com o pedido de ingresso nas competições, sendo de suas responsabilidades toda e qualquer despesas (arbitragem, acomodação de atletas, deslocamentos, fornecimento de ringue, etc.) durante os dois primeiros anos nas condições de apresentação e provisória. Se homologada, o governo do Estado, então, por meio da Fesporte, assume toda e qualquer despesa em sua disputa no terceiro ano já como oficial. Confira abaixo algumas imagens das disputas em Rio do Sul

bottom of page